Calvície feminina: confira 11 mitos e verdades

Estresse, cabelo preso e dietas malucas são considerados os grandes inimigos de quem deseja ter os cabelos fartos

O cabelo é considerado, por muitos, um dos maiores atributos da beleza feminina. Se não é o principal, serve como suporte, ou moldura, para a beleza. Portanto é compreensível que quando os fios começam a cair e a cabeleira rarear, a crise de vaidade ataque a mulher. De acordo com o médico Luciano Barsanti, presidente da Sociedade Brasileira de Tricologia (ciência que estuda os pelos), a principal causa da queda de cabelo nas mulheres está relacionada com problemas hormonais, seguida pelas questões genéticas. “No entanto tenho observado que o número de mulheres com calvície genética vem subindo consideravelmente, por fatores associados como o estresse, depressão e cansaço, que desencadeiam o processo genético”, disse.

Portanto, questões ambientais também influenciam a queda os fios e é preciso desmascarar mitos e reconhecer verdades quando o assunto é cabelo.
2

O cirurgião plástico Carlos Uebel afirma que é necessário prestar atenção às carências nutricionais causadas pelas dietas, pois a deficiência de nutrientes como proteínas, ferro, vitaminas do complexo B e sais minerais também acarretam no enfraquecimento dos fios. “Quem gosta de uma química, precisa ficar atenta também, pois excesso de tintura, progressivas e alisamentos também podem danificar o cabelo”, disse.

A boa notícia é que para quase tudo tem solução. Para descobrir o motivo das quedas, há o exame de microscopia atômica, que detecta o grau de destruição do cabelo. “35% das mulheres já não possuem mais cutícula do cabelo, que foi completamente destruída pelos procedimentos químicos. Mas hoje dispomos de recursos técnicos não invasivos que promovem diagnóstico seguro do couro cabeludo, levando a tratamentos específicos para cada um ”, diz Barsanti.

Entre os tratamentos, há desde cremes capilares, a reposição de vitaminas e medicação via oral. Se nada resolver, parte-se para o microtransplante capilar. “O procedimento consiste na retirada de bulbos capilares da região da nuca. Após isso, esses bulbos são embebidos em uma solução ativada de plasma concentrado com células tronco, que estimulam o crescimento dos fios. Depois de serem estimulados esses fios são implantados, um a um , no paciente, na região calva”, afirma Uebel.

Conheça abaixo 11 mitos e verdades sobre a queda de cabelos:

1) Lavar o cabelo com água filtrada evita a queda dos fios? Mito. O uso de água filtrada não causa e nem evita a queda dos fios de cabelo.

2) Estresse é um dos causadores da queda de cabelo? Verdade. Estresse, cansaço, ansiedade e depressão são uns dos principais fatores de queda de cabelo. Estes fatores, inclusive, podem ativar os genes ligados à calvície feminina.

3) Lavar a cabeça com água quente faz cair os cabelos? Mito. Porém, pessoas que apresentam dermatite seborreica devem evitar a água quente, a qual estimula a produção de oleosidade, de maneira a piorar a doença e acarretar na queda dos fios.

4) Dietas radicais têm como consequência a queda de cabelos? Verdade. A alimentação saudável, rica em nutrientes, é essencial para a saúde dos cabelos. Para não danificar os fios, a dieta deve ser rica em proteínas, vitamina B, ferro e sais minerais.

5) Lavar os cabelos todos os dias acelera a queda? Mito. Os cabelos mais oleosos precisam ser lavados todos os dias para que haja a retirada do sebo produzido pelo couro cabeludo. Porém é importante prestar atenção na quantidade de xampu e creme, que precisa ser pouca, caso contrário a queratina do cabelo é sobrecarregada.

6) Dormir de cabelos molhados faz mal à saúde dos fios? Verdade. Dormir com os fios úmidos e abafados facilita a proliferação de fungos e caspas, que com o tempo levam à queda de cabelo.

7) Prender o cabelo pode facilitar a queda de cabelos? Verdade. Prender o cabelo é ruim em qualquer situação, seja rabo de cavalo, tiara, faixas, bandanas ou apliques. Isto porque cada fio de cabelo é preso por um músculo. Com a tração, o músculo pode ser rompido e o cabelo perdido para sempre.

8) Secador de cabelo e chapinha provocam queda de cabelo? Depende. Se utilizados de forma incorreta, tanto o secador como a chapinha podem danificar o cabelo. No caso do secador, a distância na hora de secar os fios deve ser de pelo menos 30cm. Já a chapinha muito quente quebra e desidrata os fios.

9) O uso de boné faz cair o cabelo? Depende. Usar o boné não seria o fator predominante na queda. Mas como o boné abafa o cabelo e aumenta a seborréia, pode acelerar a queda dos fios.

10) Passar condicionador na raiz do cabelo faz mal? Verdade. Nem tudo que é bom para o cabelo é bom para o couro cabeludo. O condicionador na raiz torna o cabelo mais oleoso e propenso a incidência de caspa e sebo, que em excesso levam a queda dos fios.

11) Cabelo que cai nunca mais volta a crescer? Mito. Já existem tratamentos dermatológicos com resultados significativos para interromper a queda dos cabelos e, até mesmo, cirurgias que fazem com que eles cresçam novamente.

Fonte: saude.ig.com.br/minhasaude/2014-03-09/calvicie-feminina-confira-11-mitos-e-verdades-sobre-a-queda-de-cabelos.html

Como prevenir a caspa

A caspa pode ser produzida pelo aparecimento de um fungo no couro cabeludo, descamação excessiva da pele, estresse e fadiga ou inclusive pelo uso de um xampu inadequado. Tanto o fungo como o resto de causantes ativam e aceleram o processo de renovação de células do couro cabeludo. Na verdade, a caspa é simplesmente as células mortas do couro cabeludo. Normalmente este processo é produzido uma vez por mês e as células mortas se eliminam de forma natural ao lavar ou pentear o cabelo. Mas, com o desequilíbrio que os causantes provocam no couro cabeludo, o processo se acelera e as células morrem com uma frequência maior do que a prevista, dando lugar à antiestética caspa. Se quer evitar que isto aconteça, continue lendo e descubra como prevenir a caspa. Se essas partículas brancas chatas já encheram seu cabelo inteiro, mostramos-lhe alguns remédios caseiros para eliminá-las. Tratar a caspa é fundamental para prevenir o aparecimento de outros problemas capilares, pois não só afeta a estética, mas também a saúde.

1

1. Lavar o cabelo com água morna e enxaguar com água fria para ativar a circulação sanguínea do couro cabeludo e evitar o aparecimento do fungo que provoca o desequilíbrio na eliminação de células mortas. Na maioria das vezes, o fungo que provoca o aparecimento de caspa no cabelo é o Malassezia furfur.

2. Usar xampus com ingredientes naturais que não danifiquem o cabelo nem favoreçam o aparecimento de caspa. O extrato de crisálida é um elemento que ajuda a evitar a caspa no cabelo graças às suas propriedades regenerativas, depurativas e calmantes. Por isso, faça o possível para que seu xampu ou máscara capilar tenham este ingrediente.

3. Escove seu cabelo com frequência para evitar o aparecimento e crescimento do fungo que produz a caspa e para eliminar as células mortas do couro cabeludo. Você deve fazê-lo colocando o cabelo para um lado e começando pelas pontas. Desta forma você evita não só a caspa mas também impede o aparecimento de pontas duplas no cabelo.

4. Evite sempre o uso de produtos agressivos para o cabelo, como gel fixador, laca, cera para o cabelo, etc. Ou use com moderação e adequadamente.

5. Uma alimentação saudável e equilibrada é básica para evitar a caspa. Os produtos ácidos favorecem o aparecimento do fungo Malassezia, um dos principais causante da caspa, e aceleram o processo de eliminação de células mortas. Por isso, mantenha uma alimentação rica em frutas e verduras, reduzindo o consumo de cítricos. É muito importante ingerir vitaminas e minerais para evitar a descamação da pele. Evite sempre o consumo de açúcar e alimentos com muita gordura, assim como o consumo de álcool e cigarro, e reduza ao máximo a quantidade de café e chá.

6. O suor excessivo favorece a descamação das células do couro cabeludo, provocando caspa no cabelo. Por isso, você deve eliminá-lo o quanto antes. Depois de uma jornada de exercício intenso, lave seu cabelo rapidamente para evitar o aparecimento de caspa.

7. O estresse e a ansiedade também favorecem o aparecimento de caspa. Por isso você deve tentar relaxar, fazer exercício para se desfazer de todas as tensões e problemas que lhe perturbam, para poder evitar a caspa no cabelo. Veja algumas soluções que temos para si para combater o stress.

Aplique todos estes truques para prevenir a caspa e tenha um cabelo impecável e saudável. A saúde capilar é muito importante para evitar o aparecimento de doenças como a seborreia.

fonte: http://beleza.umcomo.com.br/articulo/como-prevenir-a-caspa-6447.html

8 efeitos inimagináveis do estresse

Quem nunca se estressou a ponto de querer ir embora do tranalho ou se afastar das pessoas simplesmente porque estava irritadíssimo com o mundo? Tudo bem, isso pode acontecer vez ou outra. No entanto, existem pessoas que ficam estressadas diariamente e que não conseguem levar uma vida tranquila de jeito nenhum. O que esses indivíduos não sabem é que o estresse não é prejudicial só ao seu humor, mas em diversas funções do organismo, como as oito que mostraremos a seguir:

1 – Perda de memória_ O estresse interfere negativamente nas nossas funções cognitivas, gerando perda de memória e de concentração, o que pode causar também uma queda na produtividade.

2 – Sistema imunológico mais vulnerável_ O estresse te deixa mais vulnerável a alguns tipos de doenças e resfriados, porque diminui as suas funções imunológicas – o que pode ser especialmente prejudicial durante o inverno, já que as chances de pegar uma gripe forte ficam ainda maiores.

3 – Pessoas menos atraentes_ Uma pesquisa revelou que homens e mulheres enxergam pessoas muito estressadas como sendo menos atraentes do que pessoas tranquilas.

4 – Insatisfação sexual_ O estresse pode interferir na qualidade da sua vida sexual, tanto fazendo com que você perca o desejo, quanto diminuindo a satisfação que você normalmente teria numa relação.

5 – Aparência_ Você pode comprar todos os cremes rejuvenescedores que quiser, mas se for uma pessoa extremamente estressada, acabará envelhecendo mais rápido do que gostaria, porque o estresse pode fazer com que as suas células envelheçam mais rápido.

6 – Hormônios_ Especialmente nas mulheres, o estresse pode causar um enorme desequilíbrio hormonal: o estrogênio e a progesterona têm as suas produções diminuídas durante períodos de estresse e o cortisol aumenta. Assim, os humores e a disposição sexual são afetados. Estudos indicam que o estresse pode aumentar o acne, gerando, em casos mais graves, até mesmo psoríases, que são inflamações crônicas da pele.

7 – Distúrbios do sono_ O estresse pode aumentar sua insônia. Se ele estiver sendo causado por problemas pessoais passageiros, como um período de adaptação ou a morte de alguém querido, esse sintoma se afastará com o tempo, entretanto, se for causado por uma condição permanente, poderá causar problemas futuros.

8 – Ganho de peso_ Achou que para se livrar dos quilinhos extra você só tinha que malhar e ter uma alimentação saudável? Errado: o estresse pode fazer com que você engorde, já que ele estimula a produção de cortisol que, por sua vez, pode causar a expansão de células de gordura.

 

fonte: http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2014/01/29/1078418/conheca-os-8-efeitos-inimaginaveis-do-estresse.html

6 dicas de personal trainer

Personal Trainer aponta seis dicas para tornar seu dia-a-dia mais saudável e prazeroso.
A rotina pode trazer de volta vícios e atitudes que prejudicam a saúde

Não é novidade afirmar que uns dias de férias podem trazer inúmeros benefícios para a saúde, porém, com a proximidade do retorno ao trabalho e aos compromissos esse bem estar pode ficar prejudicado.
A rotina pode trazer de volta vícios e atitudes que prejudicam a saúde, e para evitar que isso aconteça, o personal trainer Otto Travasso traz algumas dicas para tornar o dia-a-dia mais saudável e prazeroso.

1- Pratique uma atividade física que seja prazerosa, podendo ser um esporte, dança ou qualquer atividade que mexa o corpo. Quando você se identifica com a atividade tem mais disposição para praticar.
2- Aumente a ingestão de cereais integrais e derivados. O consumo desses alimentos, além de prevenir doenças como diabetes e hipertensão, ajuda no funcionamento do intestino.
3- Sabia que beber oito copos de água por dia melhora a pele? Cabelos e unhas também se beneficiam desse líquido precioso. Com o calorão, não deixe de ter sempre uma garrafinha à mão.
4- No trabalho, alongue – se! É importante se esticar e ficar atento com a postura. Esses cuidados evitam lesões futuras e excesso de cansaço.
5- Troque os lanches ricos em gordura e açúcar por frutas frescas ou secas. Não saia de casa sem esse item na bolsa.
6- Escolha o melhor horário pra malhar. Para evitar aquela preguiça de ir à academia, observe o horário em que você tem mais disposição.

fonte: http://www.wscom.com.br/noticia/saude/DICAS+PARA+UM+DIAADIA+MAIS+SAUDAVEL-163961

Drenagem linfática no pós-operatório: conheça os benefícios

A drenagem linfática é uma grande aliada das mulheres no pós-operatório. Veja de que forma a técnica pode contribuir para o sucesso de uma cirurgia.

Manter alguns cuidados após a realização de uma cirurgia é fundamental para que obtenha os resultados desejados. E é aí que a drenagem linfática entra como grande aliada da mulher. Como? “Após uma cirurgia, a pessoa normalmente retém uma quantidade de líquido maior do que o corpo consegue drenar, e por isso a drenagem linfática é necessária a fim de reduzir a retenção hídrica, melhorar a circulação sanguínea e até mesmo aliviar as dores. A massagem também auxilia na remoção de hematomas, redução de fibrose, acelera o processo de cicatrização e recuperação pós-operatório, aumentando a hidratação e nutrição celular”, explica Mariana Moraes, fisioterapeuta dermato-funcional do Zahra Spa & Estética.

A drenagem linfática é indispensável em casos de lipoaspiração e abdominoplastia, já que, como mencionado, é importante que a técnica ative a circulação, pois as células e placas podem ficar paradas na região abdominal devido à cirurgia, causando inchaço e deformidade. “No entanto, a drenagem linfática também é indicada em casos de mamoplastia, hidrolipoaspiração, blefaroplastia, rinoplastia, ritidoplastia, mastectomia total ou parcial e cirurgias de prótese de silicone”, destaca Alan Landecker, cirurgião plástico do Hospital e Maternidade São Luiz (SP).

drenagem

A drenagem pós-cirúrgica deve ser feita no corpo todo para estimular a circulação linfática geral. Na área operada, o trabalho deve ser mais detalhado e direcionado, de maneira lenta e delicada com o intuito de diminuir o processo inflamatório provocado pela cirurgia. De acordo com o cirurgião plástico Thomas Benson (SP), cabe ao cirurgião definir quanto tempo a pessoa deve esperar para iniciar as sessões. “O tempo de espera pode variar de acordo com o procedimento, porém, em casos de lipoaspiração, por exemplo, deve-se iniciar o quanto antes, assim que a paciente suportar uma manipulação local, o que acontece geralmente após quatro ou cinco dias”, completa Adriano Romiti, cirurgião plástico do Hospital São Camilo (SP).

Segundo a fisioterapeuta Mariana, é fundamental a avaliação de um profissional qualificado para determinar quantas sessões serão necessárias. “A quantidade pode variar de acordo com cada metabolismo, mas geralmente inicia-se com dez sessões e conclui-se o tratamento assim que a paciente esteja totalmente recuperada dos edemas e hematomas”, afirma.

fonte: http://corpoacorpo.uol.com.br/corpo-e-rosto/cirurgia-plastica/drenagem-linfatica-no-posoperatorio-conheca-os-beneficios/3223